Festa Junina, meu filho pode participar?

postado em 12/06/2017 - 10:40

Nessa época do ano sempre nos perguntam se é lícito deixar os filhos participarem da festa junina na escola. Acreditemos que, melhor do que dar uma resposta pronta, é trazermos uma reflexão.
A primeira coisa que precisamos entender é a origem das festas juninas. Segundo historiadores, a festa era o rito pagão de alguns povos, entre eles celtas e egípcios, e sua finalidade era fazer oferendas e pedidos aos deuses para se obter uma boa colheita. Uma das deusas homenageadas era Juno, esposa de Júpiter, e as festas eram chamadas de “junônias”. Embora hajam relatos de que os índios já faziam uma festa com características semelhantes antes da chegada dos portugueses ao Brasil, ela foi incorporada à cultura através da igreja católica, em homenagem aos santos do mês de junho: Antônio (13), João (21) e Pedro (24).

Mas, vamos aos símbolos!

FOGUEIRA: Representa a proteção contra os maus espíritos. Vale lembrar que muitas crianças eram sacrificadas na fogueira no ritual pagão ao deus amonita Moloque (Levítico 18.21; Jeremias 32.35).

MASTRO: Mais uma referência aos deuses e seus rituais. Era comum os cananeus erguerem postes no altos dos montes em adoração à deusa Aserá . Ela estava ligada à fertilidade e o formato do “poste” lembrava o pênis.

PAU DE SEBO: Referência do mastro, mas este, em vez de ter bandeiras e danças ao seu redor, é melado com sebo. O objetivo é o prêmio no alto do pau. Acho que dispensa explicações.

BANDEIRINHAS: Surgiram por causa dos santos. Geralmente vinham como estandartes e com a impressão do rosto dos santos (Deuteronômio 4.16).

QUADRILHA: A dança fazia parte do rito cultual aos deuses e ganhou força com a quadrilha, de origem francesa, cujo objetivo é agradecer aos santos pela colheita.

CASAMENTO: Uma sátira ao casamento tradicional: A menina engravida, o noivo não quer casar e precisa ser levado à força… Apesar de ser muito engraçado nas quadrilhas, a realidade é dura e nada engraçada, mas que imagem é criada na mente das crianças?

BALÃO: Hoje proibido por lei, mas ainda muito em evidência, faz referência às lanternas que serviam para avisar do início das festas, reverenciar os santos e também levar os pedidos aos deuses.

Não vamos entrar nos aspectos das simpatias e lavagem dos santos porque não costuma ser prática nas escolas. Mas só pelo que já temos, acreditamos que seja o suficiente para uma reflexão da postura cristã em relação às festas juninas.

Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, alma e corpo de vocês seja conservado irrepreensível na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
1 Tessalonicenses 5:23

Veja Também

Festa Junina, meu filho pode participar?

Artigos

O Campeonato PIB Imperial de Futebol 2017 vem aí, faça sua inscrição

Notícias

ENQUETE: Atualmente, qual é a maior dificuldade que você enfrenta para se relacionar com Jesus? O que te impede de avançar?

Notícias

Curso de Consolidação – Capítulo 12

Artigos

FAÇA SEU COMENTÁRIO